BOOK TAG: O primeiro a gente nunca esquece



Criado pela Thays M. de Lima deixo o link para vocês conferirem aqui: https://www.youtube.com/watch?v=JMlM5NML4RY
Consiste em lembrarmos dos primeiros livros de cada gênero ou subgênero favorito que já lemos. E tomei a liberdade para acrescentar alguns outros aqui, confiram:


New adult: O primeiro new adult que eu li foi o Fangirl da Rainbow Rowell, embora ele não se enquadre no clichê e moldes da maioria dos new adults, ele é considerado new adult e aborda o medo e questões da faculdade, sair de casa, amadurecimento, com um relacionamento fofo  se descobrindo aos poucos. E ele me fez querer ler mais livros assim e acabei viciada.
 

Romance de época: O Conde Enfeitiçado da Julia Quinn. Eu não sabia se eu iria gostar tanto assim, afinal eu nunca tinha lido nada escrito na atualidade remetendo aquela época, mas eu amei a história, os personagens e suas relações, as cenas e o trabalho histórico para ambientação da época, a escrita da autora é maravilhosa. Não é à toa que eu virei fã da autora e desse gênero.
Distopia: Nunca li nenhuma distopia ainda porque não me interessei, mas quem sabe ainda esse ano eu não leio?

Fantasia: Também não li fantasia, mas espero que nesse mês eu comece com uma autora muito bem comentada por quem gosta e também por quem não é lá muito fã desse gênero, ou seja, deve ser muito boa estou falando da Sarah J. Maas. Vou arriscar com o Corte de Espinhos e Rosas e espero que eu goste.



Erótico: Esse é um problema, eu já li alguns livros com bastante conteúdo sexual que não era erótico e alguns que são considerados, mas que não acho erótico de fato. Então acredito que meu primeiro livro de fato erótico considerado pelas editoras, público e por mim foi o Despedida de Solteira da Mila Wander, um nacional, que se passa na despedida de solteira da noiva que termina se envolvendo com um dos dançarinos a aí já viu, né? É o primeiro de uma trilogia que não acompanhei porque não gostei muito. Apesar de ler alguns livros depois e até achar interessante ainda prefiro  uma história sem o enfoque no sexo em si.



Chick-lit: O Segredo de Emma Corrigan da Sophie Kinsella. Eu tinha preconceito sobre o gênero e esse livro me mostrou o quão bom um chick-lit pode ser, divertido, envolvente e com algum aprendizado. Amei e gosto muito dos livros da autora.
Acrescentei:


Romance contemporâneo: Acredito que um dos primeiros romances contemporâneos estilo mais dramáticos que eu li foi Um Dia do David Nicholls, eu não lia esses livros mais dramáticos romantiquinhos e quando li, me acabei com esse e passei a amar.



Clássico infantil: O Pequeno Príncipe não tem nem o que falar, li por volta dos 11 anos e gostei do livro que é aquele tipo para ser lido sempre que necessário.


Young adult: Acredito que Tudo por um Feriado tenha sido o primeiro livro nesse universo adolescente e ainda por cima nacional. Ano passado reli e tem resenha aqui no blog.

Clássico: Dom Casmurro li por conta de um trabalho na escola aos 12 anos e foi paixão à primeira vista, comecei a gostar de clássico assim.

Thriller psicológico: Stolen da Lucy Christopher, tive medo de lê-lo e me envolver demais e pegar uma ressaca ou não gostar do enredo, mas acabei gostando e aprendendo mais sobre a síndrome de Estocolmo e fiquei bem impactada.

Romance policial: Assassinato no Expresso do Oriente da Agatha Christie lido no final do ano passado por conta de todo auê por causa do filme, decide me aventurar e agora quero ler mais livros da diva.
Como vocês perceberam tive experiências muito boas com livros e espero continuar assim lendo de primeira e amando e se não rolar a gente tenta na próxima.

Comentários