Resenha: O Misterioso Conde de Rothesay – Roxane Norris








Um homem atormentado pelo passado, uma mulher com o poder de mudá-lo, e embora seja essa a premissa de um amor verdadeiro, pairam entre eles um título, segredos e mistérios que os envolvem numa rede de intrigas além do desejo em seus corações. Será o amor capaz de salvá-los?
Uma história deliciosa com romance, mistério, ação que nos enche o coração com uma escrita envolvente nos lembrando como um romance de época nacional pode ser bom.
Somos apresentado a Irina Reims, irmã mais velha de três que dedica a sua vida a cuidar delas e do pai, que vive no campo e é viúvo, por isso não foi apresentada devidamente à sociedade em um baile, como acontecia na época. Além disso a Irina se apresenta doce, romântica e determinada a conquistar aquilo que quer,  acredita nos seus ideais e na felicidade da família acima de tudo. A protagonista, no entanto, teve uma companhia que a ajudou a aprender sobre as regras da sociedade, a Lady Charlotte, uma senhora que adotou de coração essas meninas pois não teve filhos. Eis que um dia a Lady recebe uma carta pedindo ajuda para o debute de uma filha de seu parente distante , o conde Rothesay.
Thomas, como é chamado o conde, vive afastado de todos pelo seu passado, escândalos e reputação nada confiáveis e precisa de uma ajudinha para com a sua filha, que está próxima a presenciar o primeiro baile. Desse modo Irina com toda sua bondade e também aperto no coração deixa sua família e vai conviver no castelo do conde para ensinar tudo o que sabe sobre os valores e costumes. A partir daí já temos em mente o que vai acontecer, a Irina irá viver no castelo como preceptora da Claire, filha de Thomas, e irá se envolver com o conde surgindo um romance lindo entre eles.
A história é muito gostosa de se ler acompanhamos o amadurecimento dos personagens, a construção do romance aos poucos com todas suas dificuldades envolvendo diferença de classes, títulos, histórias do passado que retornam para assombrar. Gostei de como a autora trouxe as características das personalidades dos protagonistas e o relacionamento entre eles, eu consegui senti as aflições, medos, alegrias, e é claro o amor. Ao longo da trama entramos em contato com o porquê do conde ser afastado e não gostar de mostrar suas emoções a quase ninguém, também percebemos um outro lado do conde através de cartas que eu não imaginava. E a doce Irina que faz todo o preciso para ajudar a quem ela ama, mesmo sofrendo consequências.
Confesso que eu não esperava gostar tanto do livro, porque  é mais fininho e achava que alguma parte da história ficaria sem grande desenvolvimento, porém (ainda bem) eu estava errada, consegui me conectar com a história que fluiu muito bem, sem deixar de lado tudo o que o bom romance de época precisa com uma escrita um pouco mais caprichada, um ponto que eu amei e me ajudou a ambientar-me ainda mais na época, além das características descritas na narrativa, gostei da forma como o romance foi desenvolvido passo-a-passo apresentando ainda o amor de conveniência com toques de surpresas e ação. Com detalhe para edição maravilhosa da editora Qualis com uma das capas mais lindas de romance que eu já vi e uma diagramação muito bem feita mostrando que podemos sim ter romances de época de qualidade no Brasil.Vale lembrar que o livro é o primeiro de uma trilogia.

Comentários

Postar um comentário